Benefícios do ovo, o segundo melhor alimento do mundo

Você sabia que o ovo é o segundo melhor alimento do mundo? saiba quais são seus benefícios.

Veja na íntegra a minha participação no programa Você Bonita, onde falei sobre este alimento super poderoso!

Até pouco tempo, as propriedades nutricionais do ovo estavam voltadas apenas para seu elevado teor de proteína e sua alta concentração de colesterol que por sua vez era associado às Doenças Cardiovasculares.  O divisor de águas foi um estudo publicado em 1999 por especialistas da Universidade de Harvard, mostrando que o consumo de mais de um ovo por dia não causava impacto significativo sobre o risco de doenças coronarianas e derrame, em homens e mulheres saudáveis não diabéticos.

É importante lembrar que apenas uma pequena parte do colesterol que temos circulando vem da dieta. A maior parte é produzida pelo nosso próprio corpo, pois colesterol é importantíssimo para síntese de hormônios e portanto, se você não comer, não tem problema, seu corpo fabricará.

O ovo é um alimento de alto valor biológico, com vários nutrientes importantes para saúde humana, além de ser de baixo custo e de fácil acesso (quem não tem uma galinha caipira em casa ou no sítio?).  A gema (tão temida pelo seu colesterol) é fonte de ferro e tem uma substância chamada colina que é importantíssima para o cérebro, além de vitamina D, indispensável para fixar o cálcio nos ossos.

A gema ainda é fonte de fácil absorção de dois antioxidantes (luteína e zeaxantina) que contribuem para saúde dos olhos e protegem contra a degeneração macular, uma doença que, na falta de tratamento adequado, pode levar a cegueira.

Receita: Além de saudável, o ovo se torna um excelente alimento na hora do lanche da tarde quando queremos algo salgado para comer. Uso muito esse “truque”, na reeducação nutricional dos meus pacientes, pois por conter gordura, ao chegar no intestino, estimula a produção de hormônios que dão saciedade.  E tem mais, é um lanche prático: um ovo cozido por dez minutos, se mantem estavel por 16 horas sem descascar, desde que sua casca esteja perfeita, sem rachaduras.

 

Este artigo foi escrito por Gisela Savioli

Categorias

Deixe seu comentário